A Contação Artística

cena de uma contação de histórias
Contação de Histórias com a Cia ArtePalco – Mayara Nascimento e José Robson

A contação de histórias de forma artística pressupõe que o narrador domine uma atividade artística, naturalmente, ou que treine contar uma determinada história de forma plástica, usando de pelo menos um recurso artístico, ou combinando-os.

As principais formas de apresentação de histórias são construídas tendo como principal atributo habilidades do agente narrador de história, sejam natas, ou adquiridas através de treino e estudos, ou a produção plástica prévia da sessão. Algumas dessas habilidades são:

  • Dramaticidade – o ator que conta de histórias;
  • Musicalidade – o músico que conta histórias;
  • Plasticidade – o artista que produz a história.

Naturalmente, a história pode ter, e geralmente tem, as três formas de expressão contempladas nas produções artísticas. Tais sessões se aproximam muito aos espetáculos teatrais, quanto mais próximos da dramaticidade; quando estão mais próximos da musicalidade, aos musicais; e quando são evidentemente “plásticos”, são mais próximo das instalações e intervenções. dificilmente uma das vertentes não terá algo das duas outras.

Os contadores de histórias profissionais, ou que realizam apresentações artísticas como forma de expressão nem sempre dominam as três vertentes completamente, ou são atores, e não músicos,ou músicos e não atores, ou artistas plásticos e músicos. Para que um espetáculo alcance impacto que desejam, se não tem, ou dominam pouco uma determinada habilidade, treinam para uma cena determinada, e não raras vezes convidam e trabalham com parceiros que completam as necessidades de uma história a ser trabalhada.

Recursos e Ferramentas

Como vimos no artigo sobre a narração popular clássica, quase nenhum recurso é usado naquela forma de contar histórias. Já na artística, a contação é construída em forma de encenação, não sendo, a princípio, um evento que surge na espontaneidade de uma atividade social casual.

A história é escolhida com certa antecedência pelo narrador que a decora, ou decora o enredo e ações principais, planejando quais recursos e ferramentas vai usar em determinada fala e cena. Esse planejamento é percebido pela plateia e quanto mais for “orgânico” mais chama a atenção sobre si e mais evidencia uma situação e sensação da própria história.

A seguir, uma lista básica de alguns recursos e ferramentas que uma contação de história artística pode usar em algum momento:

Da mesma forma que o contador de histórias usa na maioria das vezes apenas uma das habilidades, o uso das ferramentas e recursos na contação de histórias também é realizado conjugando, ou dando maior importância a uma, ou duas delas, quase sempre ligado a própria habilidade do narrador e a parceria que eventualmente faz para a apresentação pública da história.

Nos próximos artigos, vou conversar sobre o uso de alguns desses recursos nas histórias que conto e por quais motivos são escolhidos, levando em consideração, alguns pontos, tais como faixa etária e tipo de evento.


Ao final da aula, mais informações para a criação do plano de uma contação de história. Os detalhes, tais como texto, formato e como enviar para sua avaliação final estarão na “rota de aprendizagem” .(os exercícios, plano de aula e vídeos são exclusivos para alunos do curso.)


O Artigo acima faz parte integral do “Curso de Contação de Histórias” da Cia ArtePalco. Não pode ser reproduzido, copiado, ou utilizado sem prévia autorização.

INSCREVA-SE: Se deseja participar do curso, inscreva-se em aqui.

24 thoughts on “A Contação Artística”

  1. A contação se da por meio da encenação, e para isso precisamos estar “dentro do personagem, da história.
    O fato de conhecermos o espaco , o figurino a história, nos torna mais aptos e preparados para uma contação esplêndida.

  2. Para que a contação de histórias chame a atenção do público ouvinte é importante que se tenha os recursos necessários para isso…
    Assim, é possível manter os ouvintes prestando atenção ao que é dito, com isso torna-se mais prazerosa para o ouvinte

  3. Boa noite Pessoal

    A utilização dos recursos ainda é um desafio para mim, conto histórias para crianças em sala de aula e utilizo fantoches em algumas vezes e materiais diversificado em outras, mas ainda me falta habilidades para garantir o bom uso desses recursos.

  4. Contação artística é basicamente um teatro. Precisa haver decoração das falas, precisa haver treino.
    Na Contação artística há a necessidade do uso de recursos e ferramentas que reproduzam o ambiente que a história se passa. Ex. Objetos para o cenário de uma sala, roupas, acessórios, etc. Contação de história assim prende muito a atenção dos pequenos na educação infantil.

  5. Para ter uma boa conotação de história deve ter domínio do texto e estar dentro do personagem e um cenário para chamar a atenção de quem está na assistindo.

  6. Certa vez vi em uma escola onde trabalhava, uma contação de história que prendeu a atenção dos alunos por todo tempo, isso pq a contadora levou materiais concretos para o evento, as crianças puderam participar daquela apresentação maravilhosa, a história foi cantada e ao som de um violão que foi a cereja do bolo. Creio que qualquer forma de arte qdo aliada a contação de história, dá outro sabor, da outra conotação, a atenção se volta para essa arte tão linda, q instiga, que se apropria de emoções…

  7. A contação de histórias exige que o narrador obtenha habilidades para que seu público compreenda e entre no universo proposto. Exige do contador muita concentração, planejamento e dedicação e por muitas vezes recursos como livros, músicas, figurinos, cenários e fantoches.

  8. Na encenação, o contador deixa de ser um simples narrador e passa a ser um personagem, utilizando figurinos, materiais concretos e passa a fazer parte da imaginação do público. Com certeza esta é a melhor forma de conseguir a atenção do começo ao fim.
    Parabéns aos profissionais de história.

  9. A ludicidade na contação de história, pode envolver e acolher diversas formas de aprendizado e aptidões, tais como contar uma história musicaluzada, teatral, com objetos de sons e sem nenhuma fala. Fazendo a criança utilizar seus conhecimentos e suas habilidades cognitivas.

  10. A contação de história é um mundo de magia e fantasia. Nela podemos criar e recriar as nossas imaginações. Os objetos ganham vidas e as diversidades de sons compartilham do nosso imaginário. Tudo se transforma em um lindo cenário de cores e vida.

  11. Contar historia e’ maravilhoso . Cria um mundo magico e ajuda a crianca a se desenvolver melhor.
    Contar historia ‘e uma arte incrivel.

  12. A contação de história é uma verdadeira apresentação artística, pois o contador deve ter habilidades como saber atuar, cantar e produzir suas próprias histórias. E quando o contador não possue uma destas habilidades, ele treina para melhor apresentar a cena ou divide a apresentação com parceiros, superando sua dificuldade.
    Para completar a apresentação artística é necessário também fazer uso de figurinos, fantoches, músicas e entre outros recursos.

  13. Uma contação de histórias, o contador dever ser um artistista. A contação de histórias em sim já é uma apresentação artística. Para uma contação artística se faz necessário alguns recursos e ferramentas, que o autor do artigo desta sendo: Livros e cartas; músicas, canções, cantigas e versos rimados; objetos, utensílios, pano e adornos; roupas, vestimentas e figurinos; cenários, painéis, cortinas e iluminação; fantoches, bonecos e marionetes.

  14. No artigo o autor fala que para que haja a contação de histórias de forma artística, o narrador tem que dominar uma Atividade artística, habilidades de formas de apresentação históricas, que são elas: Dramaticidade- o ator que conta de Histórias, musicalidade- o músico que conta as histórias, plasticidade- o artista que produz a histórias. Com isso tem a ver toda uma preparação, estudos , para que possa atender o público. Para a contação de histórias artística o autor fala que é necessário recursos e ferramentas como: livros e cartas, músicas, canções, Cantigas e versos, rimados; objetos , utensílios , panos e adornos, roupas , vestimentas e figurinos, cenários, painéis ,cortinas e iluminação, fantoches , bonecos e marionetes. Isso faz com que as crianças entre no mundo da imaginação.

  15. É bom que o narrador domine alguma área artística para assim chamar a atenção do ouvinte, sejam elas natas ou com muito treino e estudo. Citou habilidades que podem ser desenvolvidas numa contação de história que bem se assemelha a uma encenação. Dramaticidade, musicalidade, plasticidade, entre outros, são habilidades que se inseridas em sua contação, prende a atenção do ouvinte. Nem sempre o narrador possui essas três habilidades, as vezes desenvolve uma , e treina outra para uma eventual cena, ou até mesmo trabalha com parcerias para suprir tal habilidade.

  16. A narrativa exige que o narrador adquira as habilidades de seu público para compreender e entrar no mundo proposto. Exige muito foco, planejamento e dedicação dos contadores e, muitas vezes, requer recursos como livros, música, fantasias, cenários e fantoches.

  17. A contação de histórias de forma artística pressupõe que o narrador domine uma atividade artística, naturalmente, ou que treine contar uma determinada história de forma plástica, usando de pelo menos um recurso artístico, ou combinando-os.

  18. Na contação de histórias de forma artística, é bom que o narrador domine alguma área artística para se chamar a atenção do ouvinte, ou que treine contar uma determinada história de forma plástica, usando de pelo menos um recurso artístico, ou combinando-os.
    Algumas das habilidades que os contadores devem ter são: Dramaticidadee – o ator que conta de histórias;
    Musicalidade – o músico que conta histórias;
    Plasticidade – o artista que produz a história.
    Uma lista básica de alguns recursos e ferramentas que uma contação de história artística pode usar em algum momento: livros e cartas, músicas, canções, cantigas, objetos, panos, roupas e figurinos, cenários, painéis, cortinas e iluminação, fantoches, bonecos e marionetes. Pois a contação de uma história é basicamente um teatro precisa haver decoração das falas, treinos e habilidades, a necessidade de uso de recursos e ferramentas que produzem um ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *